"As palavras vão saindo assim.Eu não as escrevo, elas já são assim:escapulidas de mim..."

quarta-feira, 16 de junho de 2010


BEIJO*

Um trote de língua
devaneio na tua boca
o hálito sabor implora
a saliva que mingua
nessa sede louca
de tesão que afora.

*Releitura do poema Sede Louca publicado na coletânea Poéticas Mentes e Recanto das Letras

3 comentários:

  1. O beijo sereno. A capacidade de compor o verbo e o desejo em soberania. Abs meu caro!

    ResponderExcluir